.as minhas pegadas...

.Dezembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.relógio...

.contador...







.mais sobre mim...

. Nome...Puppydog
. Idade...17
. Paixões...Cães (especialmente o meu Fox), livros, desenhar, ouvir música, conhecer gente nova
. Livros...Harry Potter (mais uma fanática...), Código Da Vinci, Anjos e Demónios, A conspiração, Fortaleza Digital, Eragon, Eldest, A anatomia do segredo, O Enigma Vivaldi, Assassini, Verónica decide morrer
. Música...Simple Plan ;), Linkin Park ;), James Blunt, Daniel Powter, Green day, Yellowcard, flipside, evanescense, Nickelback
. Defeitos...Tímida, preguiçosa :PpPp,um pouco desorganizada
. Qualidades...Amante de todas as formas de vida (excepto aranhas), criativa, curiosa, inventiva, amiga, sincera
. Sonho...vir a ser veterinária

.pegadas recentes...

. desapareceste...

. Fox...

. ...

. gatos no acampamento

. Vamos ajudá-los

. Muschi e Sherlock

. Estou triste...

. Parabéns!!

. Finalmente...

. Nunca mais...

.outras pegadas...

. Dezembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Dezembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

.links...

"O erro da ética até ao momento, tem sido a crença de que só se deve aplicá-la em relação aos Homens"

Dr. Albert Schweitzer


"Chegará o dia em que os homens conhecerão o íntimo dos animais e nesse dia, um crime contra um animal será considerado um crime contra a Humanidade."

Leonardo Da Vinci


"Enquanto os homens massacrarem os animais, vão-se matar uns aos outros. Na verdade, aquele que espalha a semente de morte e de dor não pode colher amor e alegria."

Pitágoras




Sábado, 27 de Agosto de 2005

Veterinário




Quinta-feira foi um dia para esquecer...

Acordei um pouco tarde, cerca das 12:10, mal abri a porta da rua entraram os meus 4 gatos e puseram-se, como sempre a miar à minha volta. Dei-lhes comida.



A minha gata (Lucky), que andava prenha, com uma barriga quase do tamanho de uma bola de vóley, comeu pouco e pôs-se novamente a miar à minha volta. Como ela é meia esquisita com a comida pensei que quisesse carne em vez dos cereais. Foi então que ela entrou para o meu quarto, quando lá entrei ouvi-a miar mas não a via, ela voltou a miar e dei com ela debaixo dos meus lençóis a lamber-se. Percebi que ela estava para ter os gatinhos.



Fui buscar o caixote com panos no fundo onde ela costuma parir, mal o poisei ela saltou para lá.



Deviam ser 12:30 quando começou em trabalho de parto.



Ela miava e ronronava para chamar atenção, eu sentei-me no chão ao lado dela...



Essas 1:00 comecei a ver uma patinha (apenas a parte dos dedos) a sair, era tão pequenina...



Uns minutos depois voltei a olhar, a pata tinha inchado muito, tinha cerca de 2 de diâmetro e mais de meio cm de espessura, comecei a ficar preocupada.



Apesar das repetidas contracções nas próximas 2 horas e meia apenas se viam os dedos de duas patas.



Fui chamar a minha madrinha e a minha prima (a minha manita, Kita). Ainda tentámos puxar o gato (que já sabíamos estar morto), mas não deu em nada.



A Lucky estava cada vez mais aflita (assim como todas nós), saiu do cesto, e andava atrás de mim a miar, depois deitou-se no terraço, com a respiração muito acelerada e com a língua de fora (como os cães fazem) e continuava a miar como que a pedir ajuda...



Chegámos à conclusão que a única salvação da gata seria ir ao veterinário, mas isso era caro e eu não sou propriamente rica. A minha manita disse-me que uma colega levou uma vez a gata ao veterinário com o mesmo problema, teve que fazer cesariana e gastou 40 contos, e isto à uns poucos de anos atrás...



Comecei a chorar, eu adoro aquela gata, só a tenho à 3 anos (nem é tão pouco quanto isso, já que o destino de quase todos os gatos e cães vizinhos é morrer atropelado na recta em frente a minha casa...) mas gosto muito dela, da personalidade dela, da cor estranha do pêlo (uma mistura não uniforme de preto, branco e vários tons de amarelo), enfim ela é uma amiga e eu estava a vê-la morrer.



A minha manita abraçou-se a mim e disse que íamos com ela ao veterinário, se os meus pais não quisessem pagar, ela própria pagaria... é por estes actos que eu adoro tanto a minha prima. É incrível como somos tão parecidas, tal como eu ela estava disposta a gastar 40 contos para salvar a vida de um animal (que nem sequer era dela). Uma nova luz acendeu-se dentro de mim...



Em todo caso tínhamos que falar o meu pai, mas àquela hora já tinha saído do emprego e não tem telemóvel, ou seja estava incontactável. Tínhamos que esperar até ele chegar, mas ainda faltavam 2 horas e a gata estava cada vez pior...



Decidimos então ir indo para Coimbra (onde havia veterinários mais próximos, a 30 minutos de carro) e encontrar o meu pai na paragem de autocarro.



Haviam 2 paragens possíveis para o meu pai estar, a minha manita e o namorado (que também tinha ido) foram à procura dele enquanto eu fiquei no carro, no estacionamento subterrâneo com a gata.



O tempo parecia não passar, eles nunca mais chegavam. Pensei que nem que eles chegassem naquele momento não conseguiríamos salvar a gata, ela arfava com a língua de fora, as segundas pálpebras estavam quase fechadas, as contracções continuavam, por vezes parecia que ela tinha dificuldade em respirar...



Depois de cerca de 15 minutos eles chegaram, o meu pai aceitou prontamente ir ao veterinário (apesar de ele dizer que a gata é uma chatinha, que anda sempre a miar, ele adora-a).



Depois de sairmos do estacionamento a Lucky ficou melhorzita talvez por causa do ar mais fresco...



Na clínica, 2 veterinárias tentaram, por largos minuto puxar o gatinho, a minha gata miava de aflição, desesperada com as dores que tinha (ainda chegou a arranhar uma das veterinárias, ups!!). Mas não resultou, só conseguiram puxar até meio do tronco dele...



Deram-lhe uma injecção e disseram-nos que teriam que fazer cesariana, para nós irmos para casa, quando ela estivesse bem telefonavam-nos.



O tratamento da gata ficava entre 150 e 175 euros (pensei que fosse bem mais), pagamos uma caução de 150 euros e fomos embora.



Estávamos a abrir a porta de casa (18 horas) quando o telefone tocou, de alguma forma a gata conseguiu tirar o gato morto (talvez por causa da injecção) e já tinha parido 1 vivo, talvez não fosse preciso ser operada!!!



Às 21 horas o meu pai telefonou para saber como estavam as coisas: a gata não tinha parido mais nenhum gato, iriam esperar mais 1 hora, se ela nada acontecesse fariam cesariana.



Uma hora mais tarde voltámos a ligar e tivemos boas notícias, a gata tinha mais 2 gatinhos, só faltava 1. Disseram-nos que como a gata estava cansada, por isso ligavam-nos de manhã para ir lá busca-la.



Fomos lá de tarde, trouxemos a Lucky e mais 4 lindos gatinhos.



Parece que o gato que deu problemas já estava meio podre, e para a gata não sofrer nenhuma infecção receitaram-lhe uns comprimidos.



Já no veterinário notamos que um dos gatinhos estava mais quieto e não queria mamar, pensamos que estivesse ensonado, mas em casa não mamou e estava cada vez mais fraco, percebemos que não ia sobreviver até ao dia seguinte, e assim foi, hoje de manhã estava morto...



Mas apesar disso, tudo acabou bem... Excepto que falta arranjar dono para os recém-nascidos, não posso ficar com mais nenhum, já tenho 4 e um cão... Por isso se puderem ajudem, os gatos não são de raça, mas são lindos... São 2 gatos (um amarelo e branco (tipo garfield) e o outro meio amarelo a fugir para o bege (uma cor linda e original)) e uma gata (que é a minha preferida) cinzenta com o focinho branco e todos os dedos das patas brancos...



Espalhem a palavra...




Puppydog, 27 Agosto 2005, 18:30 (Sernelha/Coimbra)


publicado por blackdrop às 21:44
link do post | deixa a tua pegada... | favorito
|
15 comentários:
De Anónimo a 16 de Setembro de 2005 às 11:01
oi:) adorei o teu blog:)
Sou fanática por animais, por isso se kiseres falar deles cmg levas uma grande séca, pk eu não páro:p
Gostei da tua histórinha!
felicidades
*Ana*Ana
(http://osoldosmeussonhos.blogs.sapo.pt)
(mailto:anabelag_2@hotmail.com)
De Anónimo a 11 de Setembro de 2005 às 12:45
Ainda bem que tudo acabou bem! Tens aqui uma historia linda para contar durante toda a tua vida. Beijinhos para ti e muitos ronrons para a gatinha mãe e filhotes.curiosa paixao
(http://curiosapaixao.blogs.sapo.pt/)
(mailto:curiosa-paixao@sapo.pt)
De Anónimo a 7 de Setembro de 2005 às 20:35
eu adoro gatos, pois os felinos fascinam-me por completo pela sua meiguice. deve ser lindo ver gatinhos a nascer do nosso animal de estimação de que tanto gostamos, pensando se os seus frutos vão ser como ele [é mais ela mas enfim]. tenho uma foto do meu gatito em http://fotolog.net/macrobiotica ...vê se quiseres. 1001 beijitos..Pensamentos em Branco.
(http://pensamentosembranco.blogs.sapo.pt)
(mailto:anakatcc@hotmail.com)
De Anónimo a 4 de Setembro de 2005 às 11:50
Bem, estou a ver que foi mesmo um dia para esquecer. Deves estar cansadita. Beijinhos!Cláudia
(http://www.timon.blogs.sapo.pt)
(mailto:claudiapcs@sapo.pt)
De Anónimo a 1 de Setembro de 2005 às 22:25
Li o teu artigo num ápice para ver o que tinha acontecido à gatinha.Apesar de não estarem todos vivos,o final foi feliz.
Quando gostamos dos animais o sofrimento deles,são dores e sofrimento para nós.
Beijinhoskaldinhas
(http://kaldinhas.blogs.sapo.pt/)
(mailto:kaldinhas@sapo.pt)
De Anónimo a 1 de Setembro de 2005 às 17:57
Que grande aventura! Bem, eu tentarei espalhar a palavra. Já actualizei o meu blog. Espero pela tua visita. BeijosOcean_Shadow
(http://pictureofmyocean.blogspot.com/)
(mailto:pictureofmyocean@hotmail.com)
De Anónimo a 30 de Agosto de 2005 às 19:28
És uma pessoa muito bonita, pois pela descrição que fazes do sucedido com a tua gatinha, consegues transmitir bons sentimentos. Também eu adoro animais e há dois anos perdi o meu maior amigo, já com nove anos, um cãozinho raça pincher. Sei dar-te o valor do sofrimento que é vê-los sofrer e sermos completamente impotentes. Desejo-te as maiores felicidades, fiquei a gostar muito de ti. Um beijo. Tucha Santos
(http:/sjogren.blogs.sapo.pt)
(mailto:tuchasantos@gmail.com)
De Anónimo a 29 de Agosto de 2005 às 11:27
É difícil comentar algo que também se viveu na 1ª pessoa... antes de mais nada, obrigada pelas tuas palavras sobre mim. És muito querida. Eu também não conseguia estar ali a ver a gata sofrer e provavelmente acabar por morrer sem fazer nada, sabendo que haveria uma hipótese muito grande de salvá-la indo ao veterinário... e depois também se via o sofrimento nos teus olhos. Eu teria dado o dinheiro (que acabou por nem ser tanto como pensávamos) para ver a Lucky e tu felizes... só quem não dá valor nenhum aos animais é que não compreende um gesto destes -como o meu pai, p.ex., que começou logo com bocas apesar de nem o gato nem o dinheiro serem dele...:/ Deu-me uns nervos... Bem, agora o problema vão ser os gatinhos... não sei como vai ser, se eu pudesse ficava com todos... qualquer dia vai ser a minha a parir... bem, espero que tudo se resolva da melhor forma. Um beijinho e... já sabes que podes sempre contar comigo, se eu puder ajudar, não ficas sem ajuda... mas acho que já sabes disso, não é??? :PpPp Kita
(http://azuleazul.blogs.sapo.pt/)
(mailto:tricia20@iol.pt)
De Anónimo a 29 de Agosto de 2005 às 10:35
oi tud ?
uma historia um bocado trágica mas tudo acaba bem lool xau bjs porta bem e comtinua essas historias dos animais ;-)andre
(http://andree.blogs.sapo.pt)
(mailto:erdna16@hotmail.com)
De Anónimo a 28 de Agosto de 2005 às 17:20
foi uma aventura em tanto..mas felizmente acabou de uma forma pouco trágica.é normal nao se conseguirem salvar todos os gatinhos recém-nascidos,logo,tiveste até sorte.muitos paraebns á mama e à dona1lolPaula
(http://www.mysoul.no.sapo.pt)
(mailto:mysoul_05@hotmail.com)

Comentar post